A faixa de brasileiros com renda de até R$ 500 registrou a maior queda na procura por crédito, (-11,4%)

Agência Estado

A procura por crédito no País caiu 9,1% no acumulado do ano em 2023, menor nível já registrado desde 2013, inicio da série histórica. Os dados são do Indicador de Demanda dos Consumidores por Crédito da Serasa Experian. Esse é o segundo ano seguido de recuo - em 2022, houve variação negativa de 3,1%. O maior volume de busca por crédito foi registrado em 2021, quando o indicador teve alta de 19,4%.

O que pode explicar a queda em 2023 são as taxas pouco atrativas, "impactadas pela alta da Selic, além da inadimplência elevada, o que distanciou o consumidor do mercado de crédito", analisa Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.

A faixa de brasileiros com renda de até R$ 500 registrou a maior queda na procura por crédito, (-11,4%). Segundo os dados, conforme a renda vai aumentando, o valor do recuo vai reduzindo. Por exemplo, a menor queda ocorre no grupo com os maiores ganhos, acima de R$ 10 mil (-7,1%).

Em relação aos Estados do País, todos registraram queda no índice ano passado. A mais expressiva foi no Distrito Federal (-17,7%), seguido do Amapá (-17,5%) e Rio de Janeiro (-17%).

Santa Catarina (-1,7%), Rio Grande do Sul (-3,8%) e Espírito Santo (-4,5%) apresentaram os menores recuos. São Paulo e Minas Gerais, por sua vez, tiveram uma redução na demanda de crédito de 7,3%.

CORREIO BRAZILIENSE

https://www.correiobraziliense.com.br/economia/2024/01/6788405-procura-por-credito-cai-91-em-2023-ante-2022-no-menor-nivel-ja-registrado.html