Plataforma do programa está no ar desde 9 de outubro

Por Guilherme Pimenta, Valor — Brasília

O Ministério da Fazenda informou na manhã desta segunda-feira (6/11) que o programa Desenrola já renegociou R$ 1,8 bilhão em dívidas de 590 mil brasileiros. Até 2 de novembro, mais de 1 milhão de débitos, que totalizavam R$ 2,1 bilhões, foram renegociados por R$ 262 milhões.

A plataforma do programa está no ar desde 9 de outubro e envolve, nesta fase, dívidas bancárias – como cartão de crédito – e contas atrasadas de outros setores, como eletricidade, água e saneamento e comércio varejista.

"O desempenho sinaliza a confiança e aceitação da plataforma Desenrola por parte dos usuários, que encontram nela uma solução eficaz para a gestão financeira. Além disso, esses resultados refletem o potencial do programa de oferecer caminhos viáveis e sustentáveis para que a população brasileira volte a ter crédito", disse a Fazenda em nota.

Essas dívidas podem ser quitadas à vista ou financiados em até 60 meses, com garantia do FGO e sem necessidade de entrada. A taxa de juros é de até 1,99% ao mês e o beneficiário pode optar em pagar, com a primeira parcela vencendo em até 59 dias.

Já na Fase 2 do Desenrola, que envolve a negociação com os bancos, foram R$ 20,5 bilhões renegociados entre julho e outubro, com 2,8 milhões de contratos renegociados, beneficiando 2,2 milhões de clientes.