Projeções do mercado

Instituições financeiras também projetam um PIB maior neste ano, mas menor no próximo, além de IPCA e Selic maiores em 2023

O Banco Central divulgou um boletim parcial do Relatório Focus na manhã desta segunda-feira (6), e o mercado já prevê uma inflação de 8,89% neste ano e de 4,39% em 2023 — uma alta de 1,00 e 0,29 ponto percentual em relação ao último boletim completo, publicado em 2 de maio.

A publicação semanal do Focus está sendo afetada há meses pela greve dos servidores do BC, que reivindicam reajuste salarial de 27% e mudanças na carreira. No último relatório completo, divulgado há cinco semanas, as expectativas para a inflação deste e do próximo ano eram de 7,89% e 4,10%.

A estimativa das mais de 100 instituições financeiras consultadas pelo BC para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de 2022 está muito acima da meta, que é de 3,5% com tolerância de 1,5 ponto percentual (ou seja: a meta será cumprida se o índice ficar entre 2% a 5%).

Para 2023, a projeção do mercado (4,39%) já se aproxima do teto da meta de inflação — o que indica uma desancoragem das expectativas. A meta do BC é de 3,25% com tolerância de 1,5 ponto percentual (ou seja: a meta será cumprida se o IPCA do próximo ano ficar entre 1,75% a 4,75%).

A divulgação parcial desta segunda também mostra que o mercado agora projeta um crescimento de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) para 2022 e 0,76% para 2023 (uma alta de 0,5 ponto percentual para este ano, mas uma queda de 0,24 para o próximo), além de uma Selic maior no fim de 2023.

As instituições financeiras estimam uma taxa básica de juros de 13,25% ao ano no fim de 2022 (estabilidade em relação à última pesquisa completa) e de 9,75% no fim de 2023 (uma alta de 0,5 ponto percentual). Para o câmbio, a projeção é de US$ 1 = R$ 5,05 no final dos dois anos.

Veja na tabela abaixo:

 Indicador 2022 2023
Relatório Focus 2.mai 3.jun Diferença 2.mai 3.jun Diferença
​IPCA (%) 7,89 8,89 1,00 4,10 4,39 0,29
PIB (%) 0,70 1,20 0,50 1,00 0,76 -0,24
Câmbio (R$/US$) 5,00 5,05 0,05 5,04 5,05 0,01
Selic (% a.a.) 13,25 13,25 0,00 9,25 9,75 0,50

Na atualização parcial do Focus desta segunda, o BC não divulgou o número de instituições participantes nem as medianas da semana anterior ou de um mês atrás e também não apresentou as projeções para 2024 e 2025, como de costume.

Greve no BC

O Banco Central informou na sexta-feira (3) que faria uma “atualização parcial” do Focus hoje, apesar da greve dos servidores. A última publicação completa, em 2 de maio, ocorreu durante uma trégua no movimento que durou apenas duas semanas.

A paralisação dos servidores começou em 1º de abril e chegou a ser suspensa entre 20 de abril e 2 de maio, para negociações com a diretoria do BC e o governo federal, mas como não houve acordo o movimento foi retomado.

Uma nova reunião na noite de sexta-feira (3) entre o presidente do BC, Roberto Campos Neto, e sindicatos terminou sem avanço. Por isso, o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Fábio Faiad, afirmou que a greve irá continuar por tempo indeterminado.

Infomoney

https://www.infomoney.com.br/economia/relatorio-focus-bc-divulga-boletim-parcial-apos-5-semanas/